Páginas

sexta-feira, 19 de junho de 2009

Procura-se



O homem não gosta. Preconceito na verdade. Ele permanece na incessável busca para encontrar no outro um pedaço conhecido, a parte óbvia que retrata sua própria existência. E ele erra. Erra por não ser capaz de encontrar por si mesmo, em si mesmo. Ele ouve tudo e a todos, perde sua essência, deseja conhecer uma matriz perfeita com suas cópias fieis. Erra de novo, nada é como deveria ser. Dá passadas trôpegas, troca as pernas e vê tudo como um grande espelho, infiel. O que se vê, na realidade, não é o que se vê, mas sim o que se deseja enxergar, e o procurar nada mais é que a maneira menos dolorosa e perceptiva de reconhecer em si mesmo os erros que jamais gostaria de ter cometido.

Bianca Monsores

4 comentários:

vitor disse...

MUITO BOM MANINHA!!!!!!!!!!
UMA DAS VERDADES MAS OCULTAS DO SER HUMANO...
PARABÉNS!!!!!

VITOR KARYELLO

glaucio_schaffer disse...

Será que Bianca estaria desvendando as "verdades" do "eu" humano?

E como diria uma frase sua:

"É mais fácil acusar do que reconhecer. Mas muitas vezes a maioria das coisas que a gente fala...serve para nós mesmos"

E faço destas palavras as minhas!
Bjao Bibi xD

Guilherme disse...

Bom seu texto, os que fatos que todo mundo conhece, mas ninguém entende...
bjos

David Monsores disse...

Olá Bianca!
Procuramos fora o que existe dentro, buscamos o eu que já somos nós, não há outro.
Na verdade essa busca existe como uma forma de dar sentido a vida e ao querer que é tão inexplicável.
Profundamente reflexivo o teu texto, um dos fundamentos da filosofia.
beijO grande!