Páginas

domingo, 27 de junho de 2010

Já é tarde


Durma que já é tarde
Descansa teu corpo cansado
No leito sereno
Repousa tua alma marcada
Nos braços sedentos do silêncio, calado
Esquece o ermo que lhe marca a chegada
Apaga a memória de anseios, fracassos.
Prepara-te, aguarda de belo traje
Que a morte já é cantada
Vamos, meu amigo, não se acovarde.
Durma agora,
Durma que já é tarde

Bianca Monsores

4 comentários:

KAtheRyNA disse...

Belo poema, minha querida!
Me fez lembrar o ultra-romantisno...
beijosss!

David Monsores disse...

Com certeza é ultra-romantismo!
Lindo poema Bianca! Também sou seu fã e também sou fã da sua escrita!

Esse poema me fez lembrar uma música da Maria Betânia.

"Dorme menino grande, que eu estou perto de ti (...) o vento não faz barulho, meu amor está dormindo, ôô mar não bata com força, porque ele está dormindo."

BeijO grande!
Fico sempre feliz ao passar por aqui e poder ler um pouco de ti.

Mayra Stevanato disse...

nooossa, que lindo !

seguindo você, segue tbm ?!

beeijos, e parabéns pelo poema

jefhcardoso disse...

Bianca, e após tanto tempo sem postar já é hora de despertar. [sorrio]. Aguardo novidades.

Leia o http://jefhcardoso.blogpsot.com